meta da Secretaria de Saúde é vacinar pelo menos 90% do grupos elegíveis, estimados em mais de 1 milhão de pessoas

Iniciada na última segunda-feira (12), a 23ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza prevê vacinar, em três etapas, os integrantes dos grupos prioritários. São cem unidades básicas de saúde (UBSs) abertas de segunda a sexta-feira para receber o primeiro grupo. A vacina que protege contra três tipos do vírus influenza é administrada em dose única na maioria da população a ser imunizada.

A exceção vale para crianças menores de nove anos de idade que nunca foram vacinadas contra o influenza. Neste caso, elas necessitam receber duas doses da vacina, com intervalo de 30 dias entre elas. Para os demais públicos, a vacina é realizada em dose única.

A vacina protege contra o influenza A H1N1, A H3N2 e B. A primeira fase da campanha vai até o dia 10 de maio. neste período devem procurar as salas de vacina: crianças de seis meses a menores de seis anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, mulheres com até 45 dias de pós-parto, povos indígenas e trabalhadores da saúde.

Todo o grupo prioritário é estimado em 1.117.656 pessoas. A meta da Secretaria de Saúde é vacinar pelo menos 90% dos grupos elegíveis.

A vacinação garante proteção contra infecções respiratórias, justamente num momento em que há aumento no número de casos de covid-19 e que se atravessa a sazonalidade.

Desse modo, a vacina contra o vírus influenza tem relevância para imunizar populações vulneráveis em risco de desenvolver formas graves da doença e reduzir o impacto das complicações respiratórias. Com mais uma forma de proteção, é possível aliviar a sobrecarga no sistema de saúde durante a pandemia de covid-19.

Influenza e covid-19

Para o público que tomou a vacina da covid-19 recentemente, deve-se ficar atento ao prazo entre uma vacina e outra. O recomendado é que tenha um intervalo mínimo de 14 dias entre elas.

A Secretaria de Saúde faz um alerta à população, que está no grupo prioritário atual, para que dê preferência à vacina da covid-19 por tratar-se de um vírus mais agressivo. Passados 14 dias, quem recebeu a vacina contra covid deve retornar à unidade de saúde para receber a vacina que previne a gripe.

São duas campanhas importantes de imunização e as unidades de saúde atenderão cada público de maneira distinta. A maioria das UBSs que aplicam a vacina contra o vírus influenza não vacina contra o coronavírus. Na hora da vacinação, é importante levar um documento de identificação com foto e a caderneta de vacinação que será atualizada.

Fernanda Ledes, enfermeira da Área Técnica de Imunização ressalta a importância de ser imunizado na data correta. “A vacinação da população-alvo pode reduzir as sobrecargas nos sistemas de saúde e contribuir com a prevenção de possíveis novos surtos de doenças respiratórias pelo vírus da influenza”, destaca a enfermeira que ressalta a importância de se manter imunizado, pois pode “reduzir o absenteísmo e possibilitar a manutenção do funcionamento de serviços essenciais. Portanto, orientamos que as pessoas que fazem parte do público-alvo para vacinação contra influenza não deixem de procurar uma das salas de vacinação”.

*Com informações da Secretaria de Saúde