O governador do Distrito Federal não terá muita dificuldade em governar com a colaboração do Poder Legislativo

Ao que tudo indica, o governador Ibaneis Rocha (MDB) não deverá encontrar dificuldades em trabalhar em companhia do Poder Legislativo do Distrito Federal. Isso porque a nova estrutura da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) é favorável ao emedebista, dos 24 parlamentares, 17 são apoiadores de Ibaneis, sendo assim, o governo tem total controle sobre a Casa, para aprovar seus projetos.

Deputado distrital Rafael Prudente (MDB), eleito presidente da CLDF — Foto: Letícia Carvalho/G1Além de ter um aliado na presidência da CLDF, o distrital Rafael Prudente (MDB), os secretários que compõem a Mesa Diretora também são da situação. Existe vantagem também, na maioria das comissões, que são presidida e compostas por apoiadores do emedebista.

Imagem relacionadaEm conversar com um novato na Casa, o deputado distrital Leandro Grass (Rede) que chega com a proposta de resgatar a imagem e a importância da Câmara Legislativa  e fortalecer o contato dos parlamentares com a população. A postura do parlamentar é de independência do GDF, buscando aprovar ou não medidas, tendo sempre em vista os benefícios para a sociedade.

Ao ser questionado sobre o resultado das eleições da Casa, Grass afirmou que Prudente possui uma postura cordial, “ele foi bem receptivo as minhas ideias, sobre a importância da transparência da Casa e o aperfeiçoamento de ferramentas de conexão e participação social, como o Câmara em Movimento”.

O distrital que será o vice-presidente da  Comissão de Fiscalização, Governança, Transparência e Controle, está otimista com a oportunidade de trabalho no colegiado. “Nessa comissão dá para atuar em diversos temas. Ela tem um grande potencial, podemos fazer a fiscalização na ponta, com acompanhamentos na Sáude, por exemplo, e encaminhar soluções”.

Resultado de imagem para Chico VigilanteJá o veterano da CLDF, que está em seu quarto mandato, não acredita que o cenário positivo para Ibaneis irá perdurar.  Chico Vigilante (PT) afirmou estar com expectativa de muita luta durante os próximos quatro anos. “Tô afiado pro combate”.

Sobre os resultados das eleições da Mesa e dos colegiados, o petista acredita que apesar dos melhores cargos serem de apoiadores do Chefe do Executivo, as coisas não serão tão fáceis como aparentam ser. ” O governo escolheu os cargos que queria, mas isso não quer dizer muita coisa não, porque essa maioria dele, quando chegar a hora da onça beber água, isso vira geleia”.

Apesar do bloco “Para Unir o DF” ser formado por 17 distritais apoiadores de Ibaneis, Vigilante não acredita que essa base vai permanecer , “porque ela é composta por todo tipo de interesse”. O petista também não acredita na ideia de renovação da Casa, “o que tem que renovar não são os rostos, e sim os costumes e as práticas”.

A Mesa Diretora do biênio 2019-2020 tem a seguinte composição: como primeiro secretário e suplente os deputados Iolando (PSC) e Jorge Vianna (Podemos), respectivamente. O deputado Robério Negreiros (PSD) foi reeleito para a segunda secretaria da Casa, tendo como suplente Roosevelt Vilela (PSB). Já a terceira secretaria será comandada por João Cardoso (Avante), com Jaqueline Silva (PTB) como suplente.

Os trabalhos na Câmara Legislativa do Distrito Federal retornam no dia primeiro de fevereiro. Na pauta, temas importantes para o futuro do Distrito Federal, alguns polêmicos, como por exemplo: a Lei do Silêncio, o Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT) e o Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCub).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Código de verificação. Digite o texto abaixo para enviar o seu comentário : *

Reload Image